Desde

Desde

19.10.10

Garota Interrompida

Ela tinha um bau muito antigo onde guardava antigos sonhos. Colocava ali dentro todas as coisas nao terminadas: romances, cronicas, pequenas poesias, momentos felizes e lagrimas contidas. Se vasculhasse bem, no fundo encontraria também as aulas de datilografia, violao, volley, fisioterapia e tango. Em um canto estavam as viagens nunca realizadas e as palavras nao ditas. Era tudo ali. Mas o bau, também, nao havia sido terminado. Nao tinha fundo, nao tinha fim. Era um grande buraco negro onde flutuavam todos os "se" em torno das suas orbitas de possibilidades. E a menina, volta ou outra, tirava do cordao que trazia no peito a chave so para constatar que permanecia tudo em seu devido lugar, o lugar onde tudo era sempre possivel, mas jamais seria de fato.

3 comentários:

Nine disse...

July, lindo texto, delicado como uma renda.bjs

Mme. Enigma disse...

Eu tenho um baú assim, mas de coisas que iniciei e não finalizei...

--

eu não conhecia esse novo, acompanhava o teu blogger antigo, e por um acaso cai aqui! não sabia que vc havia se mudado, e pelo que vi faz tempo! rsrs

muito bom ler teus textos, te acompanho a uns 4 anos + ou - e já estava com saudades! :)

beijos Ju.

Juliana Ferreira disse...

Sempre bom receber visita de antigos amigos. Agora que aprendeu o caminho, saiba que a porta esta sempre aberta, viu? ;O*